Vivemos em um momento singular da história, em que o acesso à informação se dá de maneira fácil e dinâmica. Pessoas e informação conectadas 24 horas por dia, expostas ao que é produzido em todo o mundo. Diante desse contexto, resta às organizações e, em nosso caso, às fundações de apoio, a difícil tarefa de saber o que fazer com este grande volume de informação, com a grande possibilidade de colaboração entre as pessoas e com a busca incansável pela inovação, capaz de torná-las globalizadas e mais eficazes.

Outro debate importante que se estabelece nesse contexto é a sobrevivência em um cenário de mudanças cada dia mais dinâmicas. E para além da identificação de que a mudança é necessária, o desafio real das instituições se perceberem também como agentes de mudanças, ter condições de avaliar corretamente o escopo dessas mudanças e planejá-las.

Observa-se que as dificuldades, desafios e conflitos enfrentados pelas fundações de apoio são semelhantes, mesmo frente à diversidade de aspectos socioeconômicos e culturais da sua localização geográfica.

O fato é que as soluções existem, mas também são encontradas de maneiras diferentes. Investir na construção de um espaço participativo e colaborativo nessa busca pode se transformar em uma excelente contribuição, não só para o desenvolvimento das fundações de apoio, mas também para toda a sociedade. Foi com esse propósito que a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec) criou o projeto “Olá, muito prazer!”.

Seu diferencial está no ineditismo e no compromisso da Fiotec com a manutenção do debate, o aprendizado mútuo e com o futuro das fundações de apoio afiliadas ao Confies.

Luanara Damasceno – autora do projeto

novidades